Ficha Técnica: Central 2×4 Santa Cruz

Apesar de ter saído na frente no marcado, o Santa Cruz passou sufoco diante do Central na Arena Pernambuco. A Patativa teve uma boa atuação, chegou a virar o placar e o resultado só começou a ser revertido nos 7 minutos finais da partida.
A vitória levou os corais provisoriamente para o 2º lugar no Hexagonal do Título, enquanto o Central permanece na última posição, sem pontos somados até o momento.

Central

1Murilo
2Sanny 13
3Marlon
4Thomas 56'
5Paulo Tadeu
6Altemar 68'
7Vágner Rosa
8David Manteiga
9Gildo 20
10Aílton 14
11Anderson Lessa 42'
12Gleibson
13Baiano 2
14Everton Moura 10
15Daniel
17Arthur Mendes
18Kleitinho
19Robson Renan
20Jailson 9
21Luis Carlos

Santa Cruz

1Julio Cesar
2Vitor
3Jaime 13 38'
4Bruno Silva
5Elicarlos
6Roberto 40'
7Everton Santos 16', 92'
8David
9André Luis 22
10Léo Costa 67'
11Thomás 18
12Luiz Miller
13Anderson Sales 3 87'
66'
14Gabriel Vallés
15Eduardo Brito
16Wellington Cézar
17Marcilio
18William Barbio 11 94'
19Thiago Primão
20Wiliams
21Lucas Gomes
22Halef 9
24Lucas Silva

Acompanhe a ficha completa com a linha do tempo clicando AQUI

Salgueiro bate Náutico na Arena

O Salgueiro manteve sua invencibilidade na abertura da 3ª rodada e ainda saltou para a liderança provisória do Hexagonal do Título ao vencer o Náutico na Arena. Os gols foram marcados por Valdeir e Alvaro, ambos no segundo tempo de partida, quando o Carcará já atuava com 1 a menos, após a expulsão de Rogério.
Com os 3 pontos, o Salgueiro chegou aos 7 pontos e ultrapassou o Sport na tábua de classificação. Os sertanejos lideram o Hexagonal do Título e aguardam o resultado entre Sport e Belo Jardim para seguir ou não na ponta. De toda forma, o time segue firme para garantir uma das quatro vagas nas semifinais.

No lado do Náutico, as coisas não estão bem. O time mantém uma sequência de maus resultados, incluindo a participação na Copa do Nordeste e segue pressionado, embora não corra riscos imediato de ficar de fora da briga pelo G-4 (como ocorreu em 2015). A equipe de Dado Cavalcanti somou 4 pontos no estadual e aguarda os demais resultados da rodada, envolvendo Belo Jardim (visita o Sport na próxima quarta) e Santa Cruz (joga nessa quinta, 09/02, contra o Central)

Náutico

1Tiago Cardoso
2Joazi
6Giovanni
7Dudu 40
10Marco Antonio 75'
30Rafael Ribeiro
33Erick
41Adalberto
77Giva 21
88Darlan Bispo 20 25'
95Alison
12Bruno
16Igor Neves
20Juninho 88
21Cal Rodrigues 77 85'
22David
27NIrley
32Jeferson Magrão
40Jefferson Renan 7
65João Paulo
72Feliphe Gabriel
96Manoel
97Gerônimo

Salgueiro

1Mondragon
2Marcos Tamandaré 87'
3Ranieri
4Rogério 36'
45'
5Rodolfo Potiguar
6Daniel
7Toty
8Moreilândia
9Willian Lira 19
10Valdeir 16 54'
11Adailson (Dadá) 14
12Luciano
13Mauricio
14Luis Eduardo 11
15Andre
16Vitor Caicó 10
17Alexon
18Bruce
19Alvaro 9 77'

Acompanhe a ficha completa com a linha do tempo clicando AQUI

América surpreende Flamengo no Sertão

Por Washington Vaz

Fora da cereja do bolo que é o Hexagonal do Título do Campeonato Pernambucano, o América segue a sua “vida Severina” buscando seu lugar ao sol no Hexagonal da Permanência. O objetivo principal agora é não voltar ao inferno da Série A2 e quem sabe, buscar a última vaga restante para a Série D do Brasileiro, em 2018. E depois de uma derrota por 2×1 em casa diante do Serra Talhada, o América viu Toninho Cobra entregar o boné. Para o seu lugar, veio Roberval Ramos, que até pouco tempo era responsável pelas categorias de base do Santa Cruz. E com ele no comando, o Periquito foi lá em Vitória de Santo Antão e conseguiu um empate em 1×1 no Carneirão.

Nesta última quarta-feira, o América foi até Arcoverde para enfrentar o Flamengo. E entrando em campo ciente da necessidade de vencer, sabendo que ao final da rodada dificilmente não sairia zona da degola, já que o Afogados havia goleado por 5×1 o Atlético Pernambucano. Talvez por isso a cautela apresentada no primeiro tempo, com o time recuado e explorando os contra-ataques, dando aos donos da casa posse de bola durante boa parte do primeiro tempo. Sem vacilar, o esquema proposto cumpriu bem o papel, fazendo o tempo inicial terminar com um empate sem gols.

No tempo complementar, um América com os mesmos homens que iniciou a partida no Áureo Bradley, mas com uma postura totalmente diferente do que mostrou no primeiro tempo. O América atacou bem mais que o primeiro tempo, acuando os donos da casa. E a primeira oportunidade alviverde veio em uma cobrança de falta, acertando a trave de Geaze, arqueiro que até bem pouco tempo defendeu as cores do América no campeonato estadual e na Série D da temporada passada. O gol alviverde amadurecia a cada ataque criado e, aos 34 minutos do segundo tempo, a bola acabou sobrando para Silas, que recebeu e chutou forte na meta dos donos da casa. Foi o gol da primeira vitória alviverde neste segundo turno.

Com a vitória, o América soma quatro pontos na tabela. Embora na zona da degola com cinco pontos devido a vitória do Afogados diante do Atlético, o empate sem gols entre Serra Talhada e Vitória foi providencial para deixar a tabela de classificação embolada. Mesmo na penúltima colocação deste certame meia-boca, o América está somente com dois pontos de diferença para o líder Flamengo. E essa diferença pode diminuir domingo, com o Mequinha enfrentando em casa o Afogados, no Ademir Cunha. Cada jogo é uma decisão para sobrevivência.

Flamengo Arcoverde

1Geaze
2Eduardo 48'
3Jandielson 18
4Alaf
5Raimundinho 15
6Weverton
7Bira
8Jader
9Luiz Felipe 16
10Marcos Alberes
11Paulo Sérgio (Robinho) 27'
12Alex
13Alisson
14Vinicius
15Petterson (Bobby) 5
16Berg 9
17Patrick Amarante
18Gemison 3

América

1Ruan
2Da Silva
3Algodão
4Felipe Reis
5Glauber
6Wallacy
7
8Danyel
9Rinaldo (Índio) 18 49'
10Tiago Rodolfo 17
11Jonatas Rei 15
12Lucas Gabriel
13Alemão
14Weslley
15Jefferson Samuel 11
16Jean Carlos
17Carlos Antonio 10
18Silas 9 78'
19Romulo Pompilio
20Davi

Acompanhe a ficha completa com a linha do tempo clicando AQUI

Quatro times disputam 2 vagas

O empate do Central diante do Salgueiro, combinado com os triunfos do Belo Jardim (diante do Serra Talhada) e Flamengo (Atlético), trouxe para a última rodada da primeira fase a definição de duas das três vagas para o Hexagonal do Título. Com 13 pontos, o Salgueiro é o único time que chega classificado na rodada final.

Apesar de não ter assegurado a classificação antecipada, o Central tem uma condição favorável. Com 11 pontos, a Patativa depende de um simples empate como mandante diante do Flamengo de Arcoverde para confirmar sua vaga.

Quem também depende apenas de si é o Belo Jardim (9 pontos) que visita o América (já sem chances de classificação). Uma vitória deixa o Calango no G-3, sem depender de resultados de terceiros.

Com 8 pontos, o Flamengo de Arcoverde precisa vencer o Central e ficar de olho nos jogos do Belo Jardim e Vitória. Caso empate, o Tigre fica de fora por ter conquistado apenas 2 vitórias na competição (Belo Jardim já venceu 3 vezes).
O Vitória encara o já classificado Salgueiro no Carneirão. Precisa vencer e torcer pelo tropeço de Belo Jardim e uma combinação de resultados entre Central e Flamengo que o favoreça. Caso Belo Jardim e Flamengo não vençam, um triunfo simples leva o Vitória para o Hexagonal do Título.

Foto: Ednaldo Tavares

Flamengo vence Atlético e segue com chances

O Flamengo de Arcoverde fez sua parte e voltou a vencer em seus domínios, chegando aos 8 pontos, restando apenas 1 jogo para o final da primeira fase. O Flamengo não vencia há 3 jogos e vai se deparar com um desafio de alto nível, encarando o Central em Caruaru.
A vitória foi obtida através de um gol relâmpago aos 35 segundos de jogo através de Marquinhos. O resultado acabou ratificando o bom desempenho do Tigre em seus domínios, onde conquistou 7 dos 9 pontos disputados. Agora, como visitante, o representante de Arcoverde vai buscar sua primeira vitória diante do Central, uma vez que conquistou apenas 1 ponto nos jogos diante de Afogados e Salgueiro.


Foto: Ednaldo Tavares

Primeira fase - Consolidado

PosClubePJVEDGPGCSG
11665101138
2126402844
3126330615
496231541
586222550
65612358-3
746114411-7
83603337-4
93603326-4

Empate sem gols. E um 2017 sem clássicos.

Por Washington Vaz / Blog do Mequinha

Fim da linha para o América na primeira fase do Campeonato Pernambucano. Acabou neste domingo qualquer possibilidade do Periquito voltar a fazer seus clássicos diante do Sport, Náutico e Santa Cruz, como fizera na temporada passada. É bem verdade ainda falta uma rodada, que será realizada nesta quarta-feira, em casa, contra o Belo Jardim, contudo, as chances do Alviverde da Estrada do Arraial passar de fase encerraram lá no Sertão do Pajeú. E cabe apenas ao América agora se organizar para não cair de divisão, pois domingo que vem inicia o esquecido e famigerado Hexagonal da Permanência.

O América de Toninho Cobra viajou 378 quilômetros para buscar uma vitória contra o Afogados da Ingazeira, que por sinal, ainda não sabe o que é vitória desde a sua estreia no que a FPF teima em chamar de primeira divisão do estadual. E além de vencer fora de casa, precisava ainda secar o Flamengo de Arcoverde e o Belo Jardim. Bom, se vencer já está difícil para o Mequinha, torcer pelos outros então, piorou, pois Belo Jardim e Flamengo venceram Serra Talhada e Atlético por 1×0, respectivamente. Mesmo que o Periquito vencesse, os outros resultados culminariam na desclassificação antecipada do Alviverde.

O resumo da partida apresentada no Vianão foi bem simples: duas equipes sem qualquer criatividade para abrir o placar. E isso foi do primeiro minuto de jogo até o ultimo do tempo complementar. Se as duas equipes não têm mais chances de avançar ao hexagonal do título do Estadual, fica como alento a disputa da terceira vaga para Série D de 2018. Com Salgueiro entre os três classificados, a terceira vaga da Série D será decidida no Hexagonal da Permanência. Um prêmio de consolação ao primeiro colocado deste esquecido hexagonal, onde ainda terá três clubes agraciados com a “permanência” e o inferno da Série A2 para os dois últimos colocados.

Sem tempo para lamentar o time de Toninho Cobra volta a campo nesta quarta-feira (25) para receber o Belo Jardim, às 20 horas, pela última rodada na primeira fase do Campeonato Pernambucano. Cabe ao América utilizar este jogo como “treino de luxo” para tentar salvar a temporada do ano que vem.

Foto: Tercio Trindade

Deu América em Carpina

Por Washington Vaz / Blog do Mequinha

No futebol existem três resultados, mas neste domingo para o América apenas um interessava, que era a vitória. Em um campeonato de tiro curto, seis jogos definem para o clube a sobrevivência para a temporada 2018 e um pé de meia para o prosseguimento da temporada 2017, que ainda conta com a participação no Campeonato Brasileiro da Série D e o Campeonato Pernambucano SUB-20. A vida não é fácil para time intermediário. E para o América, tudo se torna ainda mais difícil, com alguns poucos gatos pingados tentando fazer o impossível. Assim é o América.

E foi com esta mentalidade de só sair de Carpina com a vitória que o Periquito enfrentou o Tatu no Paulo Petribu. Diante do Atlético que ainda também ainda não havia vencido, mas também não havia perdido, o América foi lá e arrancou uma importante vitória, vencendo os donos da casa pelo placar de 2×0, todos os gols assinalados pelo grandalhão Fabio Faquinha e com uma bela apresentação de Waldson, salvando o Periquito em dois lances capitais e defendendo uma penalidade.

O primeiro gol alviverde não demorou muito para sair. Quando o relógio de Emerson Sobral ainda marcava dois minutos de jogo, o América soube aproveitar da altura de Fabio Faquinha e, na primeira cobrança de tiro esquinado do jogo, botou a bola na cabeça do atacante esmeraldino. E claro, ficou fácil para o camisa nove alviverde apenas escorar no gol de Juca. Ainda no primeiro tempo, o Atlético quase chegou ao empate, mas Waldson se esticou todo e tirou da jogada uma bola do atacante atleticano Edmilson, que parecia ter destino certo. Mais à frente, lá por volta dos 42 minutos de jogo, Waldson volta a operar um novo milagre debaixo das traves do Campeão do Centenário, ao defender uma penalidade assinalada cheia dos migué do meia Allan. Azar do Atlético e sorte do Mequinha, que fechou o primeiro tempo com vitória parcial de 1×0 no Paulo Petribu.

Veio o tempo complementar de jogo e o Atlético veio com vontade de buscar o empate. Logo aos sete minutos do segundo tempo, Lelo buscou jogo na lateral e fez uma bela jogada em cima de Wallace, fazendo uma lambreta linda. Se o jogo fosse de portões abertos era lance para sair do Paulo Petribu e pagar um novo ingresso! Felizmente para o América, o lance não passou disso. Minutos antes do lance, o América havia perdido o zagueiro Vinicius através de expulsão com cartão vermelho direto aos dois minutos. Mas o que parecia que seria terrível para o Mequinha, com o Atlético ganhando mais espaços, não foi bem assim. Toninho Cobra não demorou muito e tirou o atacante Índio que fez a sua estreia na partida para dar lugar ao zagueiro Alemão. Mesmo com um homem a menos durante quase todo o tempo complementar, o América era que tomava posse da bola teve pelo menos umas três oportunidades claras de ampliar o placar. Mas como nada é mole para o Periquito, o Atlético teve mais uma chance de empatar a partida com mais uma nova cobrança de pênalti, desta vez cometida pelo zagueiro Alemão. Nova penalidade a favor do Atlético e que foi desperdiçada, arremessando a bola para fora do gol de Waldson.

Se o Atlético não soube aproveitar as chances criadas a partir dos vacilos da zaga alviverde, o sistema ofensivo do América estava bastante feliz, fechando o caixão do jogo aos 39 minutos, quando Wallacy conseguiu ganhar a bola na altura do meio de campo e, em contra-ataque rápido, jogou a bola para Danyel. O volante alviverde levantou a cabeça e viu Faquinha livre e lançou para o artilheiro esmeraldino fazer o segundo gol na partida. Era o gol da vitória do América e os primeiros três pontos do Alviverde da Estrada do Arraial.

Com o resultado o América conquista a sua primeira vitória no Campeonato Pernambucano e segue vivo em busca da classificação para segunda fase no Campeonato Pernambucano. A próxima decisão do Campeão do Centenário será o Salgueiro, quarta-feira, às 20h no Estádio Ademir Cunha, em Paulista, pela quinta rodada do certame estadual. Páreo duro onde o Periquito de Toninho Cobra terá que fazer cara feia para passar pelo até aqui, invicto Carcará.

Foto: Globoesporte.com

Foto: Renan Vasconcelos

Belo Jardim é o único visitante sem pontos

O Belo Jardim é a única equipe que não conseguiu somar pontos como visitante no Pernambucano 2017. Apesar de ter atuado 2 vezes no campo de seus adversários, o Calango não teve forças para segurar Flamengo de Arcoverde e Central e segue fora do G-3.
Na única partida que disputou como mandante, jogado no Antônio Inácio, o alviverde conseguiu um triunfo seguro diante do Vitória, 3-0, único resultado em que o Belo Jardim conseguiu somar pontos. A tabela não ajudou na reação do clube que encarou o favoritismo do Central no Lacerdão e voltou a sucumbir no estadual.
Ocupando a 5ª posição, o Calango tem a oportunidade de se reabilitar atuando duas partidas seguidas como mandante, diante de Afogados e Serra Talhada.
A equipe encerra sua participação na Primeira Fase jogando contra o América no Ademir Cunha, na última chance de fazer algo mais nos domínios adversário, antes da fase dos Hexagonais.

Foto: Renan Vasconcelos